Logotipo Casulo

O empreendedorismo social tem vindo, nas últimas décadas, a ser denominado como um novo paradigma determinante para o funcionamento da economia, em grande parte, porque a economia social tornou-se basilar na sociedade, por um lado, pelo crescimento exponencial da exclusão social, elevado desemprego e envelhecimento da população e, por outro, devido às dificuldades orçamentais dos governos. O empreendedorismo social, utilizado por Instituições Particulares de Solidariedade Social sem fins lucrativos, procura resolver problemas sociais de forma inovadora e sustentável, com a finalidade de dar resposta aos grandes desafios sociais da atualidade, através da ação social na prevenção e no apoio nas diversas situações de fragilidade, exclusão ou carência humana, promovendo a inclusão, a integração social e o desenvolvimento local.

A economia social corresponde à uma tentativa da sociedade civil, de forma organizada e no âmbito do empreendedorismo social, encontrar soluções para os problemas e necessidades, sem resposta por parte do Estado. O crescimento do empreendedorismo social pode ser encarado como um dos fundamentos de um novo paradigma de desenvolvimento que se vem delineando nas últimas décadas e que ocorreu com o aparecimento de milhares de novas organizações da economia social. Nesta dinâmica, o empreendedorismo social comporta um elevado potencial de inovação e contribui para a sustentabilidade da sociedade, por via do desenvolvimento e da afirmação das organizações de natureza social, designadamente, das IPSS. As IPSS em Portugal constituem o conjunto de organizações que detém o maior número de respostas sociais na economia, ao colmatarem situações de carência e da desigualdade socioeconómica, dependência, exclusão ou vulnerabilidades sociais. O seu impacto económico e social é importante na sociedade portuguesa sendo relevante em momentos de crise.



CONTACTOS
Largo das Tilias de Areosa nº12 Areosa
4900-921 Viana do Castelo
258 400 651
935 268 830